INTEROPERABILIDADE – DIFERENCIAL NA ÁREA DA SAÚDE

04/01/2023

/

Interoperabilidade define se em dois componentes de um sistema, desenvolvidos com ferramentas e fornecedores  diferentes,  podendo atuar em conjunto, sem interferência humana.

O volume de informações a serem geradas para os diversos órgãos governamentais, operadoras de saúde e sistemas especialistas, é um dos grandes desafios das instituições de saúde, e principalmente, fazer com que estas informações sejam geradas do sistema de gestão sem a necessidade de relançamento. E este desafio vem aumentando, na área da saúde, em virtude da era da informação e da transformação digital.

Em uma área onde os recursos humanos são escassos, e sua atividade principal é a assistência ao paciente, é necessário otimizar os procedimentos administrativos para que, durante a jornada do paciente, as informações tenham interação com as diversas áreas do hospital, em tempo real.

Benefícios da interoperabilidade

A interoperabilidade permite as instituições de saúde benefícios como:

  • Melhor experiência na jornada do paciente
  • Atendimento mais ágil
  • Redução de custos e erros de informações
  • Agilidade no fluxo das informações
  • Autonomia e eficiência para os profissionais da saúde

Para viabilizar a interoperabilidade dos diversos sistemas, estão sendo criados diversos padrões e ferramentas (HL7, HIMSS, Webservices e APIs) que facilitam e agilizam os processos de integração com o HIS (Hospital Information System).

Os desafios ainda são enormes na interoperabilidade entre os diversos atores no ecossistema da saúde e principalmente agora com a discussão sobre a questão dos prontuários unificados dos pacientes – RES (Registro Eletrônico de Saúde).

Por isto a importância da utilização de um sistema de gestão que possibilite a interoperabilidade entre os principais players do mercado, e que esteja em frequente evolução na busca e na evolução de mecanismos cada vez mais eficientes de auxiliar as instituições de saúde no seu dia a dia.

A interoperabilidade no Sistema de Gestão Hospitalar (SIS.HOS) da JME

O time de P&D (pesquisa e desenvolvimento) da JME vem trabalhando intensamente para viabilizar o maior volume possível de conexões entre os diversos sistemas em um hospital. Neste sentido podemos salientar abaixo algumas das integrações já disponíveis e que certamente fazem a diferença no dia a dia de nossos clientes:

– API (interface de programação de aplicação) de comunicação com as mais diversas prefeituras do Brasil para emissão de NFe (nota fiscal eletrônica)

– API para WhatSapp, envio de SMS e assinatura digital (ICP-Brasil) de prescrições

– Webservice de comunicação com equipamentos de monitoramento de sinais vitais

– API de comunicação com os mais diversos equipamentos de análises laboratoriais

– Interoperabilidade com os mais diversos laboratórios de análises clinicas: Laboratório Álvaro, Balagué Center Laboratório, Laboratório Hermes Pardini, etc

– Interoperabilidade com sistemas governamentais e de operadoras de saúde como: barramento nacional CADSUS, Complexo regulador do RS (GERINT e GERCON), DATASUS, TISS,  IPERGS, entre outros

– API de integração com sistemas especialistas como: ZENVIA, BIONEXO, ELSEVIER, MEMED, Brasindice, Simpro, LIQUID SUITE, ANIMATI, OPTIX, ANESTECH, SCOLA, MADYA, COMPULAB, SISQUALIS, NEPHROSYS, DOMINIO, RADAR, Precisa, Data Cempro, SCI, Questor, DataLigth, Siescon, entre outros

Todas as integrações realizadas permitem aos usuários de nosso sistema, agilidade nos processos, redução de custos e acesso as informações em real time.

Saiba mais ou outras opções de interoperabilidade com os nossos times técnicos e de suporte.

Share the Post:

Posts relacionados

× Como posso te ajudar?